Saúde mental em destaque na Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc

Saúde mental em destaque na Semana de Ciência e Tecnologia da Unesc

Na palestra “A saúde mental na contemporaneidade”, cardiologista João Madeira Neto abordou religiosidade e espiritualidade (Foto: Reprodução)

O profissional da saúde deve estar atento à amplitude da espiritualidade do paciente, pois a aliança entre o espiritual e a saúde é fundamental para a qualidade de vida. Assim o cardiologista João Madeira Neto iniciou a palestra, que se tornou um agradável bate papo remoto na programação da noite desta quarta-feira (10/11) da XII Semana de Ciência e Tecnologia (SCT) da Unesc. Madeira proferiu a palestra “A saúde mental na contemporaneidade”.

“As grandes instituições do mundo recomendam que se estabeleça ainda mais esta relação entre igreja e ciência, sobretudo na saúde mental. E está provado, documentado que, independente da religião, nós podemos orar com os nossos pacientes, pois se eu ofereço a espiritualidade ao paciente o seu tratamento estará completo. Até porque os estudos mostram que as pessoas que tem espiritualidade, tem uma melhor qualidade de vida”, ressaltou o cardiologista.
Madeira pontuou que a maioria das instituições de ensino, “principalmente os estudantes, aceitam que seja incluída a disciplina de espiritualidade. O que mostra que as pessoas estão atentas à necessidade espiritual que os pacientes têm. Nos Estados Unidos, por exemplo, mais de 90% das instituições de ensino possuem esta disciplina em sua grade curricular”, explicou, declarando que é mito o tão falado conflito entre ciência e religião.

A saúde mental e a pandemia
“A pandemia evidenciou ainda mais este processo de complementar a necessidade espiritual do paciente”, apontou. “Trouxe a certeza de que somos falíveis e de que precisamos um do outro, pois sem o outro não conseguimos evoluir. Mostrou que a relação de médico e paciente também se tornou mais humana”, relatou. “E que o médico aceita as opiniões do paciente. Uma visão que tem que ser ampla, pois para ter saúde por completo é preciso estar bem mental, físico e espiritualmente”, complementou.

Ainda neste contexto, Madeira enfatizou a necessidade de se falar sobre suicídio. “A pandemia trouxe para uma discussão mais profunda a depressão que é, atualmente, a maior causa de doenças. E isso está ocorrendo junto ao estado de ansiedade no qual o Brasil é o primeiro entre os países da América do Sul. Então, é preciso falar sobre o tema, conhecermos esta patologia, fazermos encontros, palestras e sermos os maiores combatentes deste mal e acabar com a crença de que falar sobre o assunto leva mais pessoas ao suicídio”, enfatizou o cardiologista.

Ao fim da conversa, Madeira voltou a salientar que a religião é um meio que leva o ser a se espiritualizar e transcender. “Temos um Deus, um Ser Superior, e que a religiosidade e a espiritualidade têm ligação direta na saúde do indivíduo. É necessário, sempre, respeitar a individualidade do paciente, pois nem todos querem falar sobre o assunto, ou seja, é preciso fazer uma escuta qualificada. Lembrando que a religião está envolvida na atenção hospitalar, pois se percebe que a crença ajuda no processo de melhora”, completou. A conversa foi mediada pelo professor Diogo Dominghini, do curso de Enfermagem da Unesc, e contou com a participação de acadêmicos de 32 cursos.

O cardiologista João Madeira Neto

Natural de Ourinhos (SP), João Madeira Neto é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Fez residência em cirurgia cardiovascular no Hospital Universitário Cajurú, em Curitiba, e residência em cirurgia cardiovascular no Chieti Abruzzo Italy and France, além de pós-graduação em psiquiatria pela Universidade Positivo de Curitiba.
Madeira é presidente da Associação Médico-Espírita de Criciúma (AME Criciúma), e palestrante e um dos fundadores da Associação Médico-Espírita de Cascavel, no Paraná. Trabalhador espírita há mais de 20 anos, atua na casa espírita Seara de Jesus.

A AME tem como finalidade o estudo da doutrina espírita e de sua fenomenologia, tendo em vista suas relações, integração e aplicação nos campos da filosofia, da religião e da ciência, em particular da Medicina, procurando fundamentá-la através da criação e realização de estudos e experiências orientadas nessa direção.

SCT nos últimos dias
A SCT parte para seu penúltimo dia de programação nesta quinta-feira (11/11). Confira o que está previsto na programação e escolha os conteúdos de sua preferência para acompanhar clicando no www.sct2021.unesc.net.
Em paralelo à SCT ocorrem o 21º Seminário de Iniciação Científica, o 13º Salão de Extensão, o 11º Salão de Ensino, o 7º Salão de Pós-Graduação, a 8ª Feira de Inovação, o 8º Talento Cultural, a 7ª Feira de Ciências, o 6º Workshop de Arqueologia e o 4º Ciclo de Palestras do Museu de Zoologia.

O evento é composto por palestras, oficinas, minicursos e apresentações de trabalhos de pesquisa, extensão e relatos de ensino e experiência. A SCT tem o patrocínio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-SC) e o apoio de Fapesc, CPNq, Capes e Biozenthi Dermocosméticos.

Cordialmente,

Assessoria de Imprensa Unesc
Aicom – Assessoria de Imprensa, Comunicação e Marketing
(48) 3431-2547